O cardeal Cláudio Hummes, presidente da Rede Eclesial Pan-Amazônica (Repam), publica comunicado do Encontro em preparação do Sínodp Especial para a Amazônia que foi realizado dia 19 de janeiro de 2018 em Puerto Maldonado, no Peru.

O Sínodo vai ser realizado em outubro de 2019 em Roma. Ao anúnciar o Sínodo, em outubro de 2017, o papa disse: "Acolhendo o 'desejo' de algumas Conferências episcopais da América Latina, bem como as 'vozes' de pastores e fiéis de todo o mundo, o Papa explicou que "o principal objetivo dessa reunião será identificar novos caminhos para a evangelização daquela parcela do Povo de Deus, especialmente os indígenas, muitas vezes esquecidos e sem a perspectiva de um futuro sereno, em parte por causa da crise da floresta amazônica, pulmão de capital importância para o nosso planeta".

Leia abaixo

Puerto Maldonado, Perú. 20 de janeiro de 2018

Comunicado

Encontro em preparação do Sínodo Especial para a Amazônia

Convocados pelo Papa Francisco, mediante o Secretário Geral, Sua Eminência Lorenzo Cardeal Baldisseri, e dos Bispos amazônicos, nos reunimos nos dias 19 e 20 de janeiro, na cidade de Puerto Maldonado - Peru, os bispos delegados de diferentes países: Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana Inglesa, Peru, Suriname e Venezuela. Todos os delegados são membros da Rede Eclesial Pan-Amazônica – REPAM, rede que pertence ao Conselho Episcopal Latinoamericano – CELAM.

Esta foi a primeira reunião preparatória para o Sínodo da Amazônia, como o anunciou o Papa no final do seu discurso aos Povos Indígenas Amazônicos. Nos sentimos honrados por ter participado da sessão de consulta, na qual expressamos as inquietudes dos povos que acompanhamos, e os desafios de nossas realidades pastorais. Também valorizamos o sinal de que o processo formal do Sínodo começou em território Amazônico.

O seguinte passo será a elaboração dos documentos preparatórios, como corresponde em todo processo sinodal, mediante os quais os bispos do território amazônico, e seu povo, continuarão sendo consultados. Estes passos seguirão as orientações dadas pelo Papa Francisco, sobretudo na Exortação Apostólica “Evangelii Gaudium” e na Encíclica Laudato Si: sobre o cuidado da casa comum.

Queremos fazer nossas as palavras do Santo Padre sobre o reconhecimento dos nossos povos como interlocutores que, com sua sabedoria ancestral e sua diversidade cultural, tornam possível o cuidado da casa comum.

Confiamos que, em comunhão com nossos povos originários, possamos encontrar novos caminhos para plasmar uma Igreja com Rosto Amazônico.

Cláudio Cardeal Hummes

Presidente da Rede Eclesial Pan-Amazônica – REPAM